sábado, 13 de fevereiro de 2010

O DIA DA DECEPÇÃO

lagrimasO DIA DA DECEPÇÃO

(Mt 7.21-23)

Recentemente, temos ouvido muitas mensagens onde é enfatizado acerca de nossos sonhos, sobre o que esperamos de Deus para nós, e cantamos e oramos agradecendo por isso. Entretanto, neste texto, podemos ver que Deus também espera algo de nós. Algo a mais que apenas palavras ou feitos. A pergunta que o Senhor Jesus faz através desta palavra para nós é: “O dia do nosso encontro com o Senhor Jesus, será de alegria ou de decepção para nós?” Decepção significa “Acabar com e ilusão ou encantamento que se cria por uma pessoa ou alguma coisa. Uma esperança frustrada”(dicionário informal). E assim será para muitos no dia do seu encontro face a face com Jesus Cristo.

SERÁ O DIA DA DECEPÇÃO PARA AQUELES QUE NÃO ACREDITAVAM NO JULGAMENTO FEITO PELO “CORDEIRO DE DEUS”

. Ele mostra a sua autoridade aqui não apenas através de seus ensinos, mas ao dizer que ele se assentará no trono do juízo final. “Naquele dia”(Mt 7.22). “É o dia do juízo final”. O dia que no grande trono branco estará assentado o Cordeiro de Deus, como leão, como Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. Diante dele fugirá a terra e o céu. A morte e o inferno estarão diante dele. Os tímidos, os incrédulos, os abomináveis, os homicidas, os fornicadores, os feiticeiros e os idólatras, os mentirosos serão lançados no lago de fogo, o que é a segunda morte (Ap. 20.11-12, 21.8).

SERÁ O DIA DA DECEPÇÃO PARA AQUELES QUE ACREDITAVAM QUE APENAS CONFESSAR QUE SERVIAM AO SENHOR JESUS, ERA SUFICIENTE PARA ENTRAR NO REINO DOS CÉUS.

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no Reino dos céus” (Mt 7.21). Jesus está dizendo que apenas dizer que “Jesus Cristo é o Senhor” não é suficiente para entrar no Reino dos céus.

Em 2009, as estimativas diziam que no Brasil, os evangélicos eram em torno de 50 milhões. Porém, dizer que “Jesus Cristo é o Senhor” não é sinal de servidão a Cristo, mas reinvidicação de direitos, determinação de vitórias e bênçãos.

Ao ouvir as pessoas quando estamos evangelizando, muitas culpam o próprio procedimento de alguns  evangélicos para não se tornarem servos do Senhor Jesus. Dizem “Senhor, Senhor!” Entretanto, “Deus não quererá saber se fomos evangélicos, mas se fizemos a sua vontade”.[1]

SERÁ O DIA DA DECEPÇÃO PARA AQUELES QUE ACREDITAVAM QUE TER O DOM DE REALIZAR SINAIS SOBRENATURAIS ERA O SUFICIENTE PARA ENTRAR NO REINO DOS CÉUS.

Muitos me dirão naquele Dia: Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas?” (Mt 7.22)

Jesus admite a possibilidade de alguém realizar estas coisas, ainda que em seu nome, sem o reconhecimento do céu.

No Antigo Testamento, isto acontecia na história de Israel:

E disse-me o Senhor: Os profetas profetizam falsamente em meu nome; nunca os enviei, nem lhes dei ordem, nem lhes falei; visão falsa, e adivinhação, e vaidade, e o engano do seu coração são o que eles vos profetizam”.(Jr 14.14)[2]

Hoje, também existem aqueles pregadores que dizem que foram chamados para “pregar milagres” quando na verdade, Jesus nos manda pregar o evangelho (Mc 16.15).

Para estes, o dia do seu encontro com o Senhor Jesus será o dia da decepção.

JESUS NOS DIZ QUEM NÃO FICARÁ DECEPCIONADO NO SEU ENCONTRO COM ELE: AQUELE A QUEM ELE CONHECE.

“E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.”

Conhecer (gnosko): Ganhar ou ter conhecimento baseado na experiência pessoal. Essa experiência é adquirida através de uma relação pessoal com Jesus como Senhor e Salvador, através de uma vida que ama e guarda a palavra de Deus! (Mt 11.27; Jo 14.23; 17.3) Somente os verdadeiros discípulos de Jesus não ficarão decepcionados no dia de seu encontro com Ele!

Os que praticam a iniquidade são aqueles que viveram sem guardar a Palavra de Deus. Iniquidade no grego é anomia, ou seja, a ausência de lei. Ficarão de fora do Reino de Cristo as pessoas que apesar de proferirem serem seguidoras de Jesus, viveram como se nuna Ele tivesse dado uma lei para seguirem!

A verdadeira gratidão ao Senhor Jesus, é demonstrada em uma vida que se sujeita a Ele como Senhor. Uma vida que não apenas diz que “Jesus é O Senhor” ou que confia em milagres como sinal de aprovação divina. Mas que é grata ao Senhor pela sua morte na cruz, e vivem, não para si mesmos, mas para seu Senhor. Para estes verdadeiros agradecidos, O dia do seu encontro pessoal, face a face com o Senhor Jesus não será o dia da decepção.


[1] Dietrich Bonhoeffer. Discipulado. Ed. Sinodal. p. 121.

[2] Ver também Jr 27.15, 29.9.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...