quinta-feira, 8 de setembro de 2011

NA ESCOLA DA ORAÇÃO (DESENVOLVENDO UMA VIDA DE COMUNHÃO COM DEUS). Lucas 22.39-46. Liçao 12 Curso para discipuladores

LIÇÃO 12: NA ESCOLA DA ORAÇÃO (DESENVOLVENDO UMA VIDA DE COMUNHÃO COM DEUS). Lucas 22.39-46.

OBJETIVO: Levar o Novo Convertido, mostrando biblicamente, a ter uma vida de oração, conscientizando-o sobre sua importância e valor para sua saúde e crescimento espiritual. Podemos também acrescentar nossos próprios testemunhos de respostas de oração durante nosso discipulado.

                O texto acima fala sobre a oração que Jesus Cristo fez em um dos momentos mais difíceis de seu ministério, que foi pouco antes de sua prisão e consequente crucificação. Podemos ver algumas coisas importantes neste texto sobre a vida de oração de Jesus que devemos aprender e fazer, pois somos seus discípulos, seus seguidores, por exemplo: A oração deve ser costumeira (Lc 22.39) era costume de Jesus orar ali, não apenas de vez em quando; A oração de Jesus era para que Deus fizesse a Sua vontade (Lc 22.42); Devemos orar para não entrar em tentação (Lc 22.46). Os discípulos admiravam a vida de oração de Jesus e pediram que Jesus os ensinasse a orar (Lc 11.1). Mas algumas perguntas vêm a nossa mente e a bíblia nos traz as respostas: O que é oração? Por que orar? Como e onde orar?

O que é oração?
Pode ser definida assim: Oração é a comunicação pessoal com Deus. É uma definição muito ampla, pois abrange tudo, desde nossa oração com pedidos pessoais, intercessão, adoração, até os indicativos da resposta divina para nós.

Por que Deus quer que oremos?
Não oramos para que Deus descubra as nossas necessidades, pois Jesus disse: “... Deus, vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais” (Mateus 6.8). Se a Palavra de Deus diz assim, então por que Deus quer que oremos? Podemos listar três motivos Bíblicos:

A oração exprime nossa confiança em Deus e é um meio pela qual nossa confiança nele pode crescer. Devemos orar com fé em Deus e em seu caráter (Mt 6.9; Lc 11.9-12; Lc 11.13; Mt 21.22; Mc 11.24; Tg 1.6-8; 5.14-15)

Deus quer que o amemos e tenhamos com Ele comunhão. A oração sem dúvia aprofunda a nossa comunhão com Deus, que deseja que o amemos e tenhamos comunhão com ele (Gênesis 5.21-24; Hebreus 11.5-6)

Na oração, Deus permite que nós, suas criaturas, nos envolvamos em atividades de importância eterna. Quando oramos, a obra do reino avança. Dessa forma, a oração oferece-nos a oportunidade de nos envolver de modo significativo, na obra do reino. (Mt 9.38; Lc 18.1-8).

Como e onde Orar?
Podemos orar de joelhos (Efésios 3.14). Muitos consideram esta a melhor maneira de conversar com Deus, pois demonstra humildade, reverência e submissão. Podemos orar de pé (2 Cronicas 20.5,6), Deitado (2 Reis 20.2,3). Podemos orar no templo (Mt 21.13), em particular (Mt 6.6), em família (At 12.5-12). Também podemos lembra que a oração pode ser feita ao levantar-se, ao deitar-se, enfim, em todo tempo (1 Tessalonicenses 5.17).

Deus nos concede vitória através da oração.
Nas tentações (Mateus 4) Jesus é o maior exemplo.
Nas enfermidades e nas dificuldades (Atos 27.34)

NÃO PODEMOS ESQUECER QUE A ORAÇÃO EFICAZ É POSSÍVEL POR INTERMÉDIO DE NOSSO MEDIADOR JESUS CRISTO: 1 Timóteo 2.5; Hb 4.14-16.

Nós podemos orar em nome de Jesus (João 14.13-14; 16.23-24; Ef 5.20). Se nos apresentamos em nome de alguém, isso significa que a outra pessoa nos deu permissão para que nos apresentássemos com a autoridade dela, não com a nossa. Então, dizer “em nome de Jesus” ao final da oração, quer dizer que oramos com a autorização dEle, crendo no seu caráter.

Que sejamos praticantes da oração para nossa edificação espiritual, no templo, em casa com a família, a sós com Deus, demonstrando nosso amor e crescendo em comunhão com Ele.

Ev. Alan

BIBLIOGRAFIA:
Teologia Sistemática, Wayne Grudem.
Discipulado para Novos Convertidos, revista CPAD.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...