sexta-feira, 9 de setembro de 2011

O DISCIPULO E A SUA DECISÃO CONSCIENTE PARA O BATISMO


LIÇÃO 18: O Discípulo e sua decisão consciente para o Batismo

OBJETIVO: Mostrar para o novo discípulo de Jesus a importância do Batismo, sua base bíblica. O que se espera do Novo convertido, antes e após o Batismo.

Textos Base: Mateus 3.13-17; Mateus 28.19; Marcos 16.16; Atos 2.37-41; Atos 22.16.

                O Batismo é uma ordenança bíblica. Porém deve ser feita de forma consciente, por parte daquele que toma a decisão de se batizar. Certa vez conheci uma pessoa, que na ocasião disse-me que havia se batizado há três meses, porém vivia um conflito naquele momento, pois ele tinha sido “obrigado” a se batizar, porém não havia mudado de vidada e agora se via em um conflito porque estava ainda preso em vícios e em uma vida errada. Acredito que quando alguém toma a decisão de se batizar, porém inconsciente da sua importância e significado, Deus não recebe. Essa é a razão pela qual nós evangélicos não batizamos crianças. Então, diante da perguntaquem deve ser batizado?”, podemos responder com a definição de Wayne Grudem, que diz que o batismo é devidamente administrado apenas aos que fazem uma profissão de fé em Jesus Cristo digna de crédito. Vamos ver o que a Bíblia ensina sobre este importante mandamento, o Batismo?

A Forma e o Significado da palavra “Batismo”

                A prática do batismo no Novo Testamento era realizada de um modo: a pessoa que era batizada era imersa, colocada completamente dentro da água e em seguida retirada. O Batismo bíblico era por imersão. Assim era realizado no Novo Testamento.
                A Palavra grega baptizo significa “mergulhar, afundar, imergir” algo na água. É nesse sentido que podemos entender a leitura de textos como Mc 1.5,10, Jo 3.23, At 8.36-39. Esses textos deixam claro, juntamente com outros, que o batismo era por imersão e não por aspersão.

Batismo, sua necessidade e significado espiritual.

                Existem situações que é impossível à realização do batismo, vemos, por exemplo, o Ladrão, crucificado ao lado de Jesus, que o recebeu como Senhor e Salvador, mas, no entanto, não foi batizado (Lucas 23.42,43). É comum isso no caso de pessoas que se convertem a ele em situações como estados severos de enfermidade, que são impossibilitadas de saírem de uma cama ou leito de hospital. Entretanto, é muito difícil uma pessoa que teve um verdadeiro encontro com o Senhor Jesus Cristo não querer se batizar. É uma ordenança de Jesus, seguida pela igreja desde o princípio, portanto uma necessidade (Mateus 28.19; Marcos 16.16; Atos 2.37-41; Atos 22.16).

                O significado espiritual do batismo é algo que toda a igreja, não apenas os novos convertidos deveriam ter em mente, pois ele tem um significado espiritual grandioso e eterno, que deveria ser motivo para toda a igreja louvar e glorificar a Deus. Vejamos os textos de Romanos 6.3-4; Colossenses 2.11-12; Tito 3.5; Atos 22.16. Estes textos mostram a verdade de que quando o candidato ao batismo desce às águas, vemos uma figura do descer as sepultura e do sepultamento, do “morrer e enterrar” o velho homem que vivia uma vida de pecados, longe de Deus e ao sair da água, simboliza a ressurreição com Cristo Jesus, para uma nova vida pelo Seu poder, na qual Ele é o Senhor desta nova vida e para Ele vivemos, para glória de Seu nome. Simboliza também o perdão e a purificação de nossos pecados por Ele.

Quem deve então ser batizado?

                Conforme ensino do Novo Testamento, devem ser batizados apenas aqueles que fizeram uma confissão de fé em Jesus Cristo digna de crédito, porque o batismo é um símbolo do início da vida cristã, deve ser ministrado apenas aos que de fato iniciaram a vida cristã (Atos 2.41; 8.12; 10.44-48; 16.14-15; 16.32-33; 1 Coríntios 1.16.

                Pode-se dizer então que a confissão de fé digna de crédito para alguém ser batizado se manifesta através da confissão e arrependimento de pecados (Mt 3.8). O arrependimento é a aversão ao pecado, mudança de vida, que deve ser antes do batismo. (Tiago 4.4, Efésios 4.1).

O batismo é um símbolo externo de uma regeneração interna (Gl 3.27). Portanto, nós como discipuladores não podemos obrigar ninguém a se batizar, mas expor a Palavra de Deus claramente, e deixar que o Espírito Santo através dela transforme a vida do Novo Convertido para que de modo consciente ele decida se batizar, como sinal de uma nova vida em que Jesus Cristo é o seu Senhor e Mestre.

Antecedentes ao BatismoCUR

                Lecionando para Novos Convertidos no trabalho com discipulado, fui chamado à atenção através da revista da Betel de Novos Convertidos para Atos 8.26-38.  Nestes versículos podemos listar alguns “antecedentes” ao batismo daquele eunuco, que devem estar presentes para que alguém seja batizado:
  • Existe atuação divina na conversão (Atos 8.26, 29, 39);
  • Há interesse por parte do Convertido. Ele vinha de Jerusalém e lia a Palavra de Deus (Atos 8.27, 28);
  • Deve haver estudo, entendimento e aprendizado da Palavra de Deus antes de ser batizado (Atos 8.28, 30);
  • O novo convertido deve ser discipulado por alguém experiente, interessado em discipular o novo convertido, explicando-lhe a Bíblia (Atos 8.31, 35).
  • Tem que haver espontaneidade do candidato para ele mesmo pedir o Batismo (Atos 8.36)
  • O novo convertido deve tornar pública sua fé em Jesus Cristo (Atos 8.37). Crer em Jesus é a exigência principal, devendo ser de coração.
  • Deve haver gesto de obediência (Atos 8.38).
Conclusão

                Através deste ensino podemos ver o qual importante é evangelizarmos conforme a Palavra de Deus ensina, pois apenas através do evangelismo e discipulado consistente é que haverá uma decisão consciente do novo discípulo de Cristo para esta importante decisão, que é o Batismo bíblico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...