terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

O EXERCÍCIO DO DOM DE PROFECIA NA IGREJA ATUAL

O EXERCÍCIO DO DOM DE PROFECIA NA IGREJA ATUAL
Subsídio para lição 6, dia 10 de Fevereiro de 2013.
 
“Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros, para que todos aprendam e todos sejam consolados.” 1 Co 14.31

O que é o dom de profecia?
 
É uma manifestação do Espírito Santo que capacita o crente a transmitir uma palavra ou revelação diretamente de Deus, sob o impulso do Espírito Santo, com a intenção de edificar, exortar e consolar a igreja. (1 Co 14.4)
Apesar dessa definição, vale ressaltar que ela não é autoridade maior que as Escrituras, a Palavra de Deus escrita, pois apesar de ser uma manifestação de Deus, está sujeita a falhas por parte do profeta (1 Co 13.9).
Portanto, quando houver uma manifestação profética na igreja, devemos seguir a orientação bíblica de 1 Co 14.29: “E falem dois ou três profetas e os outros julguem.” Isso quer dizer que a mensagem profética deve ser compatível com a mensagem bíblica. É uma verdade que devemos ressaltar porque vemos muitos usando a expressão “Assim diz o Senhor” de forma indevida, como pretexto para um comportamento inadequado, sob a justificativa de que “Deus me falou.” O Espírito Santo nunca irá contradizer a Palavra escrita, a Bíblia Sagrada (1 Co 12.3,4).
 
O dom de profecia faz parte da multiforme graça de Deus, de suas muitas manifestações no corpo de Cristo, que é a Igreja.  Paulo orienta a igreja de Corinto a buscar esse dom (1 Co 14.1), com o objetivo de edificar a igreja, edificando, exortando e confortando o crente (1 Co 14.4,5), bem como de ser um sinal para o infiel (1 Co 14.22-25).
 
É importante frisar que o dom de profecia não pode ser usado como autoridade normativa na vida da igreja, como já falamos anteriormente. A Palavra escrita de Deus deve ser anunciada e ensinada aos crentes, o discipulado não deve ser negligenciado. Além de trazer o conhecimento de Deus, a Palavra do Senhor é escudo e espada contra os pseudo profetas que sempre estão prontos para desviar do caminho da verdade. A idéia de “revelações” tem dado origem a muitos movimentos heréticos na história da igreja:

“Há problemas graves suscitados pelo hábito e dar e receber “mensagens” pessoais de orientação mediante os dons do Espírito. (...) A Bíblia dá espaço para essa direção do Espírito Santo. (...) Mas isso deve ser mantido na devida proporção. Um exame das Escrituras irá nos mostrar que na verdade os cristãos primitivos não recebiam continuamente essas vozes do céu. Na maioria dos casos, tomavam suas decisões pelo que chamavam de “bom senso santificado” e levavam vidas bem normais. Muitos de nossos erros relacionados a dons espirituais surgem quando desejamos que o extraordinário e o excepcional se tornem freqüentes e habituais. Todos os que desenvolvem desejo excessivo por “mensagens” dadas mediante os dons devem extrair lições do naufrágio tanto das gerações passadas como das contemporâneas. (...) As Escrituras são uma lâmpada para os nossos pés e luz para o nosso caminho.”*


Bons estudos
Alan G. de Sá
* Citação do livro Teologia Sistemática, Wayne Gruden. Editora Vida Nova.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...