sexta-feira, 16 de maio de 2014

COMBATENDO A DEPRESSÃO, O MAL DO SÉCULO.

Combatendo a depressão, o mal do século.

Comentários para a lição Enfermidades da Alma, Pastor Israel Maia. Editora Betel.

A Organização Mundial de Saúde (OMS), estima que aproximadamente 350 milhões de pessoas  sofrem de depressão no mundo. Essa estimativa de que 66% desse total são mulheres se dá pela estimativa de que uma em cada cinco mulheres que dão à luz acaba sofrendo de depressão pós-parto, além de iutros fatores hormonais.

A depressão também é a doença mais comum na adolescência. Está presente entre as três principais causas de morte entre os adolescentes e jovens na faixa de 10-19 anos, junto com os acidentes de trânsito, e a Aids, e o suicídio.

O que é a depressão? O que é essa enfermidade da alma que não escolhe idade, sexo ou condição social? Quais as suas causas? São físicas,  são espirituais, são resultados de pecados pessoais ou atividade demoníaca? O crente em Cristo pode sofrer de depressão? Vamos tentar responder essas questões a seguir:

1. DEPRESSÃO, O QUE É ISSO?

A OMS define depressão como um transtorno mental comum, caracterizado por tristeza, perda de interesse, ausência de prazer, oscilações entre sentimentos de culpa e baixa auto - estima, além de distúrbios do sono e apetite. Também há sensação de cansaço e falta de concentração.

1.1 Depressão patológica.

Apesar dessa definição da OMS, a depressão tem diversas formas, o que para muitos especialistas torna difícil uma definição. A melancolia tem muitas máscaras, desde uma tristeza rápida, momentânea, até o extremo do desejo de tirar a própria vida. No entanto, a depressão tem oito sintomas:

1. Alteracão do humor. O principal sintoma da depressão é o humor deprimido, que pode envolver sentimentos como tristeza, indiferença e desânimo. Todoe esses sentimentos são naturais do ser humano e nem sempre são sinônimos de depressão, mas, se somados a outros sintomas da doença e persistirem na maior parte do dia por ao menos duas semanas,  podem configurar um quadro de depressão clinica. "O humor deprimido faz com que a pessoa passe a enxergar o mundo e a si mesma de forma negativa e infeliz, mesmo aconecendo algo de bom na vida da pessoa que acaba vendo apenas o aspecto ruim do evento. Com isso, o paciente tende a se sentir incapaz e sua autoestima diminui", diz o psiquiatra Rodrigo Leite, do instituto de Psquiatria da USP.

2. Desinteresse por coisas prazerosas. Perder o interesse por atividades  que antes eram prazerosas é outro sintoma importante da depressão.  O desinteresse pode acontecerem diferentes aspectos da vida do indivíduo, como no âmbito profissional e sexual, familiar, além de atividades de lazer, por exemplo.  "O paciente também pode abrir mão de projetos por achar que eles já não valem  mais o esforço,  deixar de conquistar novos objetivos ou de aproveitar oportunidades que podem surgir em sua vida" diz o psquiatra Rodrigo Leite.

3. Problemas relacionados ao sono. Pessoas com depressão podem dormir mais ou menos do que o de costume. É comum que apresentem problemas como acordar no meio da noite e ter dificuldade para voltar a dormir ou sonolência excessiva durante a noite ou o dia.

4. Mudança no apetite. Pessoas com depressão podem apresentar uma perda ou aumento do apetite - passando a consumir muito açucar ou carboidrato, por exemplo. Segundo o psquiatra Rodrigo Leite,  já não está claro o motivo pelo qual isso acontece, mas sabe-se que, somando a outros sintomas da doença, a alteração do apetite que persiste por no mínimo duas semanas aumenta as chances de um paciente ser diagnosticado com depressão.

5. Perda ou ganho de peso. Mudanças significativas de peso podem ser uma consequência da alteração do apetite causados pela depressão - por isso, são consderadas como sintomas da doença.

6. Falta de concentração. Em muitos casos, a depressão também pode prejudicar a capacidade de concentração, raciocínio e tomada de decisões. Com isso, o indivíduo perde o rendimento no trabalho ou nos estudos. Segundo a psquiatra Mara Maranhão,  da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a depressão pode impedir que o paciente trabalhe ou estude, ou então faz com que ele precise se esforçar muito para conseguir concluir uma determinada atividade.

7. Cansaço. Diminuição de energia,  cansaço frequente e fadiga são comuns com pessoas com depressão,  mesmo quando elas não realizam esforço físico.  "O indivíduo pode queixar - se, por exemplo de que se lavar e e vestir pela manhã é algo exaustivo e pode levar o  dobro do tempo habitual", segundo o capítulo sobre depressão do Manual Diagnóstico  e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM - 5), feito pela Associação Americana de Psquiatria.

8. Pensamentos recorrentes sobre morte. Em casos mais graves pessoas com depressão podem apresentar pensamentos recorrentes sobre morte , ideação suicida ou até tentativas de suicídio. A frequência e intensidade dessas ideias podem mudar de acordo com cada paciente. "As motivações para o suicídio podem incluir desejo de desistir diante de um obstáculo tido como insuperável ou intenso desejo de acabar com um estado emocional muito doloroso" de acordo com o DSM-5.

TIPOS DE DEPRESSÃO.
.

A depressão maior (antiga depressão endógena), caracteriza-se por um ou mais episódios depressivos, com pelo menos duas semanas de humor deprimido ou perda de interesse nas atividades, acompanhadas de ao menos quatro sintomas adicionais de depressão que incluem sentimentos de desesperança,  desvalia, culpa, desamparo, associados a alterações de apetite e sono, fadiga, retardo ou agitação pscomotora, disfunção sexual, com ou sem tentaiva de suicídio.

Manifestações pscóticas também podem ocorrer acompanhando a depressão maiorou endógena,  com o aparecimento de idéias delirantes e mesmo alucinações.

Merecem destaques ainda o disturbio efetivo puerperal, que ocorre até quatro semanas após o parto;

Depressão sazonal que tem início e remissão em certos períodos do ano, geralmente no inverno e na primavera respectivamente.

Depressão exógena. Ela é chamada assim pois é causada por fatores externos, como situações como morte de entes queridos, quebra de laços afetivos como separações e divórcios.

A ansiedade e o estresse também causam depressão.

A ansiedade é uma perturbação psiquica que nos leva preoupar-nos, a agir com desequilíbrio,  a sofrer com antecipação,  levando a angústia.  É uma alteração psiquica que é permante, podendo trazer um transtorno para depois. A pessoa ansiosa está sempre preocupada, com  medo, nervosa. A solução é confiar no Senhor (Mt 6.25; Fp 4.6). Quando a ansiedade é boa, ela leva a pessoa ao seu objetivo.  Porém a ruim, te afeta, levando a uma doença mais grave. Por exemplo: O viver com medo pode trazer o transtorno do pânico.

O estresse: É tudo aquilo que o homem criou para ele e não consegue atender. Leva a uma ansiedade grave, porém o estresse bom é a força propulsora, aquela "adrenalina" que te leva a busca.

Como tratar a ansiedade?

1. Conhecer-se: O importante de nos conhecermos é porque nós sabemos como reagimos a determinados estimulos, portanto devemos saber agir em determinadas situaçoes. Muitas doenças físicas são geradas no emocional, e se não for tatado o emocional, não melhora o físico. Por exemplo: A obesidade em alguns casos está ligada a ansiedade.

2. Atividade física. Na atividade física, o organismo libera endorfina, que é um antidepressivo natural.

 O QUE A BÍBLIA FALA SOBRE A DEPRESSÃO.

O nome “depressão” não está na Bíblia. Entretanto, diversas passagens mostram pessoas que estavam em situação que expressaram seus sentimentos de tristeza e esperança: por exemplo, Salmos 69, 88, 102, 43, ou Elias em 1 Rs 19 e seu tratamento dado por Deus. Jeremias também escreveu um livro inteiro sobre lamentações. Jesus no getsêmani e sua angústia. (Mt 26.37-38). Ainda poderíamos citar Jó (Jo 3), Moisés (Nm 11.10-15).  Portanto, não podemos jamais dizer que uma pessoa deprimida esteja possessa por demônios. Não podemos tirar conclusões precipitadas.

COMO AJUDAR ALGUÉM COM DEPRESSÃO?

EXISTE MEIO DE AJUDAR ALGUÉM COM DEPRESSÃO? Sim, mas a melhora de uma pessoa neste estado não é de uma hora para outra.Devemos ter consciência de que não somos profissionais formados na área, e não ter receio de aconselhar alguém nesta situação procurar um profissional da área, um psicólogo. Porém também devemos ter consciência que a igreja deve ter um papel importante para ajudar estas pessoas a se restabelecerem, pois a igreja tem um ministério de consolo e de cura. Podemos ver alguns fatores para aconselhar alguém (ou a nós mesmos):

Podemos ajudar pessoas com depressão:

1. Ouvindo - as: Ouvi-las atentamente e pacientemente, procurando detectar sinais de raiva, mágoa, pensamentos negativos, baixo auto - estima e culpa, que poderão ser comentados posteriormente. Incentive a falar sobre as circunstâncias da vida que lhe causam tédio. Evite tomar partido, mas procure compreender e aceitar os sentimentos do outro. Preste atenção em conversas sobre perdas, fracassos, rejeição, e outros incidentes que podem ter desencadeado a depressão.

2. Não podemos esquecer que muitas reações depressivas são de causa fisiológicas.  Estima - se que cerca de 40 por cento de depressão sejam resultado direto de uma doença física, sendo que algumas podem não ser diagnosticadas.  Também podem ser efeifos colaterais de medicamentos e até mesmo consequências de mal hábito alimentar.

3. Não desaparecendo os sintomas, não devemos ter receio em encaminhar a pessoa com depressão para um profissional da área,  pois se houver a necessidade de medicamentos apenas esses profissionais podem receitá - los, além de abordar profissionalmete o caso.

4. Podemos ajudar verificando, na medida do possível,  as causas; se são psicológica  ou espirituais que estão por trás dos sintomas.
Pode ser por histórico ou pressão familiar?
Estresse ou lidando com perdas ou traumas?

Ira? Será que ela está magoada com algumas pessoas ou situações? Hebreus fala sobre a raiz de amargura que  priva da graça de Deus. O perdão é libertador.
Existem sentimentos de culpa por algo que a pessoa fez em algum momento de sua vida? Vemos por exemplo o caso de Davi, que foi restaurado após a confrontação do Senhor e consequentemente sua confissão diante de Deus (2 Samuel 12; Salmo 51).

Não devemos simplesmente dizer para uma pessoa que "você não deveria se sentir assim" pois isso não alivia em nada a depressão e muitas vezes,  ainda acresecenta sentimentos de culpa, já qua a maioria das pessoas não pode mudar seus sentimentos ao seu bel prazer. Para mudar sentimentos é necessário mudar a maneira de pensar. Quando surgir problemas e desilusões devemos perguntar o que a pessoa pensa a respeito,  levando a pessoa a se voltar para Deus (Filipenses 4.7).

Que Deus nos dê graça e sabedoria para ajudarmos aqueles que estiverem enfrentando essa enfermidade da alma,  bem como a nós, quando enfrentarmos esses períodos, os quais todos estamos sujeitos. Que independente das causas, possamos alcançar vitória em Cristo Jesus sobre a depressão. Amém.

Referências:

Livro
Aconselhamento Cristão, autor Gary R. Collins. Editora Vida Nova.

Máscara da Melancolia,  autor John White. Editora Abu.

Matéria Revista Veja.


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...