quinta-feira, 19 de junho de 2014

PERDÃO, O ANTÍDOTO PARA O RANCOR.

PERDÃO, O ANTÍDOTO PARA O RANCOR.
(Lc 15.11,12, 20, 29; Mq 7.18-19).

"Comentário para a lição da Escola Bíblica Dominical, "Enfermidades da alma", escrita pelo Pr. Israel Maia, editora Betel.

Introdução

Uma outra definição para rancor, segundo o dicionário Aurélio:
"rancor: 1. Aversão profunda ou ressentimento amargo, não raro reprimido, ocasionado por algum ato alheio que causa dano material ou moral. 2. Recordação tenaz e hostil de tais atos ou de acontecimentos análogos.

1. RANCOR, UMA FERRAMENTA DE DESTRUIÇÃO

 O ódio inveterado é aquele sentimento de rancor, ocasionado por alguma situação ou atitude de alguém e que não teve uma atitude de perdão, ficando guardado dentro do coração da pessoa, e que sempre que lembrado, causa esses momentos de profunda tristeza e negativismo.

1.1 O amargor, produzido pelo rancor (Atos 8.23).

O rancor sobrevive pelo alimento que damos para ele. O "consolo" de Esaú era o desejo de matar o seu irmão Jacó. Não é diferente hoje daquelas pessoas que aparentemente tem prazer em nutrir sentimentos de rancor por alguém, no entanto isso lhes traz muitos malefícios, pois geralmente o rancoroso é o mais afetado em nutrir esse sentimento.

1.2 O Rancor enfermidade devastadora.

Como a definição acima do dicionário diz, o rancor começa reprimido, no coração,  porém se ele não é logo reconhecidoe tratado, gera consequências devastadoras, pois pode tornar a pessoa agressiva e de comportamento frio e apático em relação ao próximo, até mesmo contra pessoas que não são objetos diretos do seu rancor. Envolvem pessoas alheias a situação. Em efeitos A vida da própria pessoa pois o rancor, como outras doenças emocionais, pode trazer prejuízos, enfermidades físicas.

1.3 O Rancor também ocorre por causa do ressentimento.

O próprio significado da palavra ressentir explica uma provável origem do rancor, pois ressentir significa primeiramente "sentir novamente". A atitude constante de "remoer" uma situação ou ofensa recebida origina esse sentimento que pode levar a essa enfermidade da alma, onde a pessoa na primeira oportunidade que tem pode tomar atitudes vingativas. Por exemplo, vemos na Palavra de Deus, a atitude de Herodias que nutria sentimentos de rancor e ressentimento contra João Batista (Mc 6.22 - 27). Na primeira oportunidade, ela agiu com atitude de vingança,  ocasionando a morte do profeta. O apóstolo Paulo, inspirado por Deus, nos ensina que a atitude cristã, principalmente diante do ressentimento é, com a ajuda de Deus, pois nem sempre é fácil,  "esquecer" (Filipenses 3.13).

2. O Rancor contra um irmão.

Esse texto de Lucas 15. 11-32, é muito interessante nesse assunto "rancor e perdão", pois Jesus trata justamente do tema "perdão", que é dado por Deus a todos que se arrependem, como resposta dele aos fariseus que o acusavam de "receber pecadores e comer com eles" (Lc 15.2). O Pai demonstra atitude de compaixão e perdão ao filho i grato (Lc 15.20), enquanto o outro o irmão mais velho demonstra uma atitude hostil, de indignação (Lc 15.28, 29). Nesta parábola de Jesus, o "Pai" representa a pessoa de Deus, enquanto o "filho mais velho" (v.25), representa os que se consideravam "justos e obedientes" fariseus (v.29). O rancoroso geralmente se considera injustiçado por aquele que lhe causou a ofensa (v.29,30).

2. A atitude do Pai.

Na atitude do Pai nessa parábola,  vemos como Deus nos trata coofensoreores contra Ele, pois o pecado é uma atitude de ofensa contra Deus. Ele está sempre disposto a nos perdoar e restaurar, e essa é a mesma atitude que Ele espera de nós (Mt 6.12, 14-15).

2.3 A atitude do irmão.

Vemos na atitude do irmão,  o quanto ele nutria sentimentos hostis em relação ao irmão (v.30) e sua atitude em relação ao pai.  O rancor surge desse ato de ressentir, ou seja, sentir novamente a tristeza e os sentimentos de danos vividos na ofensa causada pelo próximo. No caso dos fariseus, eles se consideravam justos e melhores perante Deus do que aqueles pecadores, que tanto o ofenderam, e que agora recebiam tanta graça e amor dados po Deus, através de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

3. Um sentimento perigoso.

O rancor é vencido pelo perdão. Ele não pode ser alimentado, pois ele traz prejuízos e danos para todos. Na presença do rancor, o rancoroso entre todos é o maior perdedor. O que devemos então fazer diante do rancor?

3.1 Esquecer a ofensa destrói o rancor.

O perdão divino é o exemplo que devemos seguir ao liberarmos perdão ao nosso próximo. Veja o que diz Miquéias: "Ele esquece" (Mq 7.18-19). Precisamos busfar a ajuda dEle para vencermos tal sentimento, pois humanamente é muito difíci. Em Gálatas,vemos que a "longanimidade é uma das características do fruto do Espírito. (Gálatas 5.22). "longanimidade" é ter paciência,  ser tardio para irar-se ou para o desespero. (Efésios 4.32, Colossenses 3.12, 1 Pedro 2.3).

3.2 Atitude divina, o exemplo a ser seguido.
Já que vimos o significado da palavra "rancor" devemos verificar também o significado da palavra "perdão": Desculpar, absolver, remitir (pena, culpa, dívida, etc).
No grego, esta palavra como verbo:
aphiemi. Significa "enviar para frente, mandar embora, despachar."
Encontramos também como substantivo:
aphesis denota "soltura, libertação".

São atitudes que Deus tem em relação a nós (Miquéias 7.19, Isaías 43.2), e que Ele espera que tenhamos em relação ao nosso próximo (Mateus 18.32,33).

3.3 Rancor, uma ferramenta nas mãos do inimigo.

Vemos na Palavra de Deus tragédias que foram evitadas porque em Deus foi buscada a vitória contra o rancor. O maior exemplo disto é o caso de Esaú (Gn 33.4,5). Ao vermos essa cena, nem parece o mesmo Esaú que se consolava desejando matar Jacó (Gn 27.42).
As condições para receber o perdão são arrependimento e confissão (Mateus 18.15-17; Lc 17.3). Quando alguém vem nos pedir perdão,  com a ajuda de Deus devemos perdoar, pois assim seremos vitoriosos, fazendo o bem para nós, nosso próximo e desarmaremos o adversário de nossas almas.  O amor é a essência do Evangelho (João 3.16), conforme muito bem conclui o Pr. Israel Maia.

Referências.
Bíblia de Estudo Pentecostal, CPAD;
Dicionário Folha Aurélio;
Dicionário VINE, CPAD;

Comentário Bíblico Beacon, CPAD.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...